domingo, 29 de setembro de 2013

UMA GUERRA POLÍTICA INVISÍVEL

Conversando com um amigo esses dias sobre a ação penal 470 e todas as injustiças cometidas contra os réus que estão sendo condenados nela, consegui ligar alguns pontos importantes sobre a história política atual do Brasil. Até 2002 o Brasil vinha rezando na cartilha do FMI, do Banco Mundial, dos EUA e nada era feito no sentido de mudar essa trajetória. A pedra no sapato do colonialismo mundial foi a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, levando o Partido dos Trabalhadores ao Governo. Não foi a toa que José Dirceu articulou a famosa "Carta aos Brasileiros" e que o PT se aliou a outros partidos tendo como vice-presidente o empresário José Alencar. Tudo isso foi feito para contrabalançar o ódio das elites. Sim, as elites desse país nunca aceitaram ceder de seus privilégios, quanto mais ser governadas por um trabalhador e muito menos que esse trabalhador fizesse mudanças significativas na vida e na cultura dos brasileiros. Uma cultura rançosa de preconceitos, discriminações e subalternidade colonial. Fazendo algum tipo de analogia, o que aconteceu nas eleições de 2002 equivalem a uma nova forma de lei áurea. Houve a formalização legal da libertação almejada pelo povo através das eleições, o Governo foi assumido pelo PT e pelos trabalhadores, mas, o sistema, há anos nas mãos do capitalismo coronelista mundial não quis ceder das vantagens que sempre tiveram do poder. E foi no meio disso que Lula teve que se mexer para buscar soluções no sentido de melhorar a vida do povo brasileiro e buscar a soberania do país. Diria que Lula agiu junto com outras lideranças provocando fissuras no sistema de forma a torná-lo mais permeável as mudanças que precisavam ser feitas. Seus dois mandatos foram responsáveis por provocar inúmeras transformações nas trajetórias econômica, social e política do país, mas, não foram eficazes no sentido de fortalecer uma mudança significativa no "status quo" e na cultura colonial vigente por 500 anos no Estado brasileiro. Ganhar o Governo não fez com que o PT ganhasse o Poder! De fato, muitos sapos tiveram que ser engolidos para que as transformações que ocorreram fossem efetivas. Eu vi isso acontecer de forma contundente na Petrobras. Uma empresa que vinha somente dando prejuízos passou a dar lucros estupendos. A guerra de poder dentro da Petrobras foi semelhante a guerra de poder no Governo Federal. É aí, no meio de uma guerra de bastidores, invisível à população, que iremos entender melhor como aconteceu a Ação Penal 470. Mais do que nunca vejo o quanto a denúncia de Roberto Jefferson, que a princípio parecia um simples ato de vingança, foi um ato inteligente de conspiração contra as transformações que estavam acontecendo e contra a principal liderança que estava coordenando isso. Uma fonte da embaixada norte-americana esses dias falou que José Dirceu era espionado pelos EUA e considerado homem perigoso para os interesses de Washington. Diante de tudo que conhecemos dessa ação penal, o desrespeito ao duplo grau de jurisdição, a falta de provas contra os réus, as inúmeras provas de inocência nos autos ignoradas, documentos que foram escondidos, o comprometimento da mídia com o linchamento dos réus do PT, o aliciamento dessa mesma mídia com políticos dos partidos que sempre estiveram no poder e o envolvimento de magistrados do STF com partidos de oposição e agora sabemos, também com os EUA, e conhecendo sobre a espionagem praticada a tanto tempo no Brasil, não há como não colocar na mesa a tese de que o que sempre esteve em jogo foi a desestabilização do Governo do PT para desestabilizar nossa soberania. Principalmente, depois da elite ter visto que o povo brasileiro ganhou auto-estima, que o Brasil estava melhorando apesar de todos os problemas no cenário mundial e que os mandatos dos governantes do PT iriam pipocar pelo país trazendo inovações em muitas áreas e mudanças culturais e sociais importantes. A necessidade de criar um fato bastante negativo para criminalizar o PT e desestabilizar de vez o Governo foi crucial para fazer com que vários avanços fossem detidos.  Acredito que num futuro bem próximo teremos provas documentais de que isso ocorreu. Vários militantes petistas caíram nessa onda e outros partidos de esquerda foram cooptados por seus interesses eleitorais e aproveitaram-se. O PT sobreviveu apesar das mentiras, invencionices, intrigas, ódios e fascismos de muitos contra políticos, militantes e contra o Governo de Dilma. E na linha de tudo isso, ouso colocar em debate, está o petróleo...

Um comentário:

  1. LI,GOSTEI,DIVULGUEI. CONTINUAREI LENDO SEU BLOG.

    ResponderExcluir